Bagageiros em alumínio
com ripas de madeira.

I - CONCEPÇÃO

Os bagageiros, também conhecidos como "racks", são basicamente compostos de uma estrutura tubular em alumínio acrescido de um grupo de ripas de madeira distribuidas e fixadas sobre à estrutura.

Tanto o projeto inicial bem como o "design" da geometria ficam geralmente conservados nos moldes originais e nos padrões de época.

Os bagageiros podem também apresentar composicões utilizando sòmente partes metálicas.

Estética, suavidade nas formas, ausência de ruídos quando em movimento, leveza, resistência, aerodinâmica, entre outros, são fatores primordiais durante o desenvolvimento do projeto.

II - MODELOS, DIMENSÕES E INSTALAÇÕES

Os modelos e suas dimensões, sempre quando o projeto assim permitir, guardam e aproximam os mesmos perfis e formatos do "design", harmoniosas e já presenciadas ao longo do tempo, permitindo combinacões no estilo de cada época do veículo.

Como regra geral, a razão de 1:1,62 fixa às dimensões básicas do retângulo da superfície de utilização, valendo esta proporção tanto para os modelos de teto como para os modelos de capô.

A instalação ao veículo é feita através de suportes ou hastes próprias para cada versão ou facilidades existentes, quando preciso, predendores específicos são utilizados para prevenir o aumento de segurança e/ou estética.

III - DESCRIÇÃO DE FABRICAÇÃO

Os bagageiros são fabricados a partir de tubos, preferencialmente redondos e de perfis de chapas dobradas em alumínio, estrudados ou laminados do tipo "5052", ou de aço inox da série "300". Os tubos estão compreeendidos entre 1/2 in (12,70 mm) à 5/8 in (15,87 mm) nos diâmetros e os perfis variando até 1/8 in (3,25 mm) na espessura.

Dobras e curvas são realizadas em dispositivos projetados e assistidos em componentes para garantir ângulos e raios de curvaturas uniformes sem comprometer às deformações desejadas.

Em função da complexidade da dobra uma determinada operação é realizada em máquinas especiais ou mesmo em ferramentas únicas e precisas, projetadas e confeccionadas para a realização da operação em questão.

A estrutura, tanto os tubos como os perfis são unidos por processos de fusão, solda "TIG" ou por "Cravamento Mecânico" de rebitagens à frio.

Ambos os processos garantem acabamento e resistência mecânica comprovadas.

As ripas de madeira, geralmente utilizadas, predominando o uso de "Pinho de Riga" são desdobradas, aparelhadas e polidas com seladoras e Carnaúba de alta qualidade garantindo resistência à intempéries.

As ripas são extraídas de pranchas maçicas e selecionadas para possibilitar raios perfeitos de curvas de tetos ausentes de tensões residuais.

IV - UTILIZAÇÃO E TRANSPORTE DE OBJETOS

A utilização para transporte de objetos fica orientada pelos conceitos e associacões dos fatores peso, aerodinâmica, forças de arrastro, tipo de fixação dos objetos, entre outros, bem como o conteúdo a ser transportado.

Em todos os projetos são previstas cargas com massa de até 10 kg/m2, todavia, não só o peso como o formato do volume são fatores a serem observados nos translados.

Qualquer carga/objeto mal transportado pode causar avarias e danos físicos ao bagageiro e pode trazer consequências trágicas à terceiros.

V - OUTRAS CONSIDERAÇÕES

A aplicação de bagageiros, em autos antigos, fora de série, clássicos, de coleção, em triciclos ou outros afins, constitui num toque personalizado de bom astral, expectativas e emoções de viagens que aproximam.Talvez de um fim de semana esperado ou mesmo de um sonho a ser realizado, único e pouco explicável...

 


Estilo Clássico


Corvette



Fusca


Triumph


Mercedez


Porsche 356


MK 3


Alpine Renault


MP Lafer


Triumph MK 3


Triumph


Dodge Kingsway


Fusca


Fiat Mille Cento


Karmann-Ghia


Volkswagen 4 portas